PUBLICADO EM 17/10/17


SEMINÁRIO SOBRE COMUNICAÇÃO

 

Convidamos moradores e lideranças comunitárias da Baixada e de outras localidades periféricas adjacentes, estudantes, ativistas, militantes, professores e profissionais de comunicação e produção cultural, bem como TODOS OS DEMAIS INTERESSADOS EM DISCUTIR UMA SOCIEDADE DEMOCRÁTICA, para prestigiarem o I BFCOM – Seminário de Comunicação, Cultura e Ativismos da Baixada Fluminense e Outras Periferias. Dia 18 de outubro nessa quarta-feira.

 

Em um dia de atividades, conseguimos reunir quase todas as modalidades da comunicação, além de renomados especialistas e representantes das mídias comunitária, estatal, hegemônica, bem como expoentes da produção cultural da Baixada e até desenvolvedores de aplicativos. Cada um, dentro de seu campo de conhecimento e atuação, irá dialogar sobre todos os processos que promovem ou ajudam a promover as invisibilidades sociais, culturais, políticas e, principalmente, midiáticas da Baixada Fluminense. E, acima de tudo, nos ajudar a pensar em possibilidades de resistências a esse quadro perverso.

 


O local do seminário será na sala 06 no Centro de Formação de Moquetá
Rua Dom Adriano Hipólito, 8, Moquetá. Ao lado do Sesc Moquetá. 
Inscrições pelo site www.forumgritabaixada.org.br

 

 

PROGRAMAÇÃO:


8h às 9h – Credenciamento

 

9h - 9h10 - MESA DE BOAS VINDAS: Fabio Leon, assessor de comunicação do Fórum Grita Baixada e Dom Luciano Bergamin, bispo de Nova Iguaçu.

 

9h10 - 10h30 – MESA DE ABERTURA Instituições e violência institucional

Discutir o combate à violência e a redução de homicídios sob a perspectiva dos Direitos Humanos, analisando criticamente o planejamento de segurança pública em vigor. Apresentar diagnósticos sobre as relações entre mídia, racismo, criminalidade e segurança no Rio e na Baixada Fluminense

 

Debatedores:


Jurema Werneck: Diretora-executiva Anistia Internacional
Gizele Martins – Jornalista e ativista humanitária do Complexo da Maré
Lilian Barbosa – pesquisadora UFRJ
Lucas Obalera de Deus – Cientista social – Coletivo Nuvem Negra

Mediador: Fabio Leon - Fórum Grita Baixada

 

10h35 – 11h50 Mesa 1: Violência, mídia e percepções acadêmicas

Acadêmicos, cujos estudos englobam mídia, violência e criminalidade irão expor as origens, implicações e conseqüências da relação Mídia e Violência. Como determinados discursos midiáticos podem influenciar as políticas de segurança pública/guerra às drogas no Estado do Rio de Janeiro e como a produção do medo e do ódio às classes subalternas perante as audiências é uma construção histórica para endossar tais medidas.

 

Debatedores:


Pedro Barreto – UFRJ
José Claudio Souza Alves – UFRRJ
Fransérgio Goulart – Centro de Direitos Humanos de Nova Iguaçu

Mediador: Diego Santos – pesquisador CEFET/RJ

 

12h -13h Intervalo para Almoço

 

13h10 – 14h30 Mesa 2: Mídias periféricas e experiências do cotidiano

Fornecer espaço para que os meios de comunicação oriundos de comunidades populares produzam seus relatos sobre engajamento, desafios e as experiências de sobrevivência de suas políticas editoriais.

 

Debatedores:


Elaine Locan – secretária executiva - Agência de Notícias das Favelas (ANF)
Ismael Lopes - diretor do Portal Queimados (A CONFIRMAR)
Jefferson Barbosa – Voz da Baixada – Duque de Caxias

Mediador: Marcos Goulart – Radio Novos Rumos – Queimados

 

14h35 – 15h55 Mesa 3 - Produção cultural Rio- Baixada: ativismos audiovisuais

 

Como a produção cultural, nascida ou centralizada na Baixada Fluminense, oferece resistências para que estereótipos sobre os territórios marcados pela violência sejam minimizados através da arte em suas mais variadas expressões e linguagens.

 

Debatedores: Giordana Moreira – produtora cultural Roque Pense!

Fernando Sousa e Gabriel Barbosa – Quiprocó Filmes, comentam o documentário "Nossos Mortos Têm Voz", ainda em fase de conclusão, com mães e familiares vítimas da violência de Estado.

Stephanie Reist – roteirista do documentário – O Custo da Oportunidade

Mediador: Diego Bion – Cineclube Buraco do Getúlio

 

16h00 – 17h20 Mesa 4 – Aplicativos como ferramenta de mobilização

A pós-modernidade trouxe, com a tecnologia, aplicativos que empoderam indivíduos que passam a produzir informações e dados sobre os conflitos urbanos no asfalto e nas comunidades pobres, onde a violência pode ser mensurada sob diversos olhares e classes sociais.

 

Debatedores:


Marcelle Decothé - Nós por nós
Cecília Oliveira – Fogo Cruzado/The Intercept Brasil
Guilherme Pimentel – Defezap
Léo Akin Olakunde - Canal Oro Orum

Mediador: Fransérgio Goulart – Centro de Direitos Humanos de Nova Iguaçu

 

17h25 – 19h Mesa 5: (Des) invisibilidades (?) midiáticas sobre a Baixada

Problematizar a cobertura jornalística da Baixada sempre baseada em determinismos de enquadramento que apontam a região como uma zona de conflitos armados, anulando todas as suas outras potencialidades. Ao mesmo tempo, analisar outras possibilidades de narrativas em que os problemas apontados são explorados de forma mais equilibrada, propondo novos olhares da mídia tradicional.

 

Debatedoras:


Cíntia Cruz, repórter do Jornal Extra
Luciana Barreto – TV Brasil
Paula Bianchi – UOL
Mediador: Fabio Leon - Fórum Grita Baixada

 

Encerramento: 19h10 – Informes e avisos e agradecimentos.

VÍDEO EM DESTAQUE
ALGUNS LINKS DIOCESANOS
 
   
nossos contatos  

 
(21) 2767-7943
 
caminhandojornal@gmail.com
 
/diocesedenovaiguacu
 
 
endereço

Mitra Diocesana
Endereço: Rua D. Adriano Hipólito, 8
Bairro: Moquetá - Nova Iguaçu - RJ